Decreto de Goiânia limita a abertura da região da 44 e reduz horário de bares; veja mudanças

Medidas começam a valer na quinta-feira. Templos religiosos devem limitar entrada de pessoas a 30% da capacidade. Festas de casamento estão proibidas.

O decreto da Prefeitura de Goiânia, publicado na noite de segunda-feira (22), estabelece novos horários e dias de funcionamento para a região da 44, limita a capacidade de atendimento de bares e restaurantes e proíbe festas de casamentos. As medidas começarão a valer na quinta-feira (25).

As medidas serão mais rígidas desta vez. Os bares e restaurantes deverão fechar as portas às 22h e atender usando 50% da capacidade. O uso de som está totalmente proibido (veja as mudanças abaixo).

O prefeito Rogério Cruz disse que as medidas são necessárias para o momento e pediu a colaboração da população. “Estamos trabalhando para que o número de casos diminua e esperamos o engajamento de todas as esferas da capital”, pontuou o prefeito.

Comércio de rua no Setor Central, Rua 44, em Goiânia — Foto: Vanessa Chaves/G1
Comércio de rua no Setor Central, Rua 44, em Goiânia — Foto: Vanessa Chaves/G1

Apesar de o governo estadual também ter definido regras com a Lei Seca, em Goiânia vale o decreto da administração municipal.

Os eventos particulares estão proibidos, incluindo desta vez as festas de casamento e desfiles, bem como o uso de salões de festas em condomínios horizontais e verticais.

Sobre a superlotação no transporte público, a prefeitura vai se reunir com prefeitos da Região Metropolitana da capital e a CMTC para estipular regras específicas.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Durval Pedroso, as medidas foram adotadas depois de a prefeitura identificar os locais com maior foco de aglomerações e risco de transmissão da doença. Além de as forças de segurança encerrarem diversas festas clandestinas e interditar e multar bares da capital.

O município, conforme o secretário Durval, criou 55 novos leitos de UTI para atender pacientes de Covid-19, entre 28 de janeiro e 18 de fevereiro. “Em 20 dias, abrimos a média de 2,6 leitos de UTI por dia”, pontuou Durval.

O boletim epidemiológico da capital mostra que 109.102 pessoas contraíram o coronavírus em Goiânia e 2.580 morreram por causa da doença até esta segunda-feira. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, dos 215 leitos de UTI na capital destinados a pacientes com coronavírus, 75% estão ocupados. Na enfermaria, o índice é de 77%.

Veja as regras previstas:

  • Funcionalismo municipal: 50% dos servidores da prefeitura trabalharão de casa, com revezamento a cada 14 dias;
  • Shoppings: funcionamento com 50% da capacidade. Espaços devem funcionar até às 22 horas;
  • Bares e Restaurantes: funcionamento com 50% da capacidade. Shows, músicas e sons ficam proibidos, com funcionamento até às 22h;
  • Academias: seguem funcionando com 30% de capacidade. Medida também vale para condomínios horizontais e verticais que contam com áreas para prática esportiva;
  • Salões e barbearias: 30% da capacidade;
  • Igrejas: também com 30% da capacidade, mas não precisam estabelecer limites na quantidade de celebrações;
  • Rua 44: funcionará de quarta a sábado, das 7h às 15h;
  • Eventos particulares: eventos como casamentos, festas, desfiles e dentre outros, além do uso de salões de festas em condomínios horizontais e verticais estão proibidos.
  • Escolas: 30% da capacidade de atendimento;
  • Velórios: 10 pessoas simultaneamente (exceto quando a causa for Covid-19);
Festas com aglomeração de pessoas são encerradas após operações em Goiânia, Goiás — Foto: Divulgação/Prefeitura de Goiânia
Festas com aglomeração de pessoas são encerradas após operações em Goiânia, Goiás — Foto: Divulgação/Prefeitura de Goiânia

FONTE: G1 GOIÁS

About Goiás em Notícias

Check Also

Você sabe o que é a Tarifa Social de Energia Elétrica?

Benefício foi criado para ajudar famílias de baixa renda. Descontos chegam a 65%, e CEB …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *