Governo de Goiás, OVG e GPS levam ajuda para famílias quilombolas Kalunga em extrema vulnerabilidade

Além de 200 cestas básicas, serão entregues 300 cobertores, 200 brinquedos, 10 kits de enxoval para bebê e roupas. “Não poderíamos dormir tranquilos sabendo a situação em que essas famílias se encontram, uma gente tão sofrida e que ficou muitos anos esquecida pelo poder público”, afirma a presidente de honra da OVG, Gracinha Caiado

Duzentas cestas básicas serão entregues às famílias quilombolas a idosos, grávidas, crianças e pessoas com deficiência que tiveram as dificuldades diárias agravadas com a pandemia e o fim do auxílio emergencial do Governo Federal

O Governo Estadual, por meio da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), entregará 200 cestas básicas para famílias em situação de extrema vulnerabilidade em comunidades quilombolas Kalunga, na cidade de Cavalcante, na região Norte do Estado. O auxílio beneficiará idosos, grávidas, crianças e pessoas com deficiência que tiveram as dificuldades diárias agravadas com a pandemia da Covid-19 e o fim do auxílio emergencial do Governo Federal.

O caminhão com os donativos saiu da sede da OVG, em Goiânia, nesta terça-feira (23/2), e os benefícios serão entregues às famílias nos próximos dias por agentes da Polícia Militar do Estado de Goiás. A iniciativa conta, também, com o apoio da Prefeitura Municipal de Cavalcante, por meio do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), e da Associação Quilombo Kalunga (AQK), que auxiliaram na identificação das famílias em situação de maior vulnerabilidade. Além dos alimentos, serão entregues, também, cobertores, 200 brinquedos, 10 kits de enxoval para bebê e peças de roupas masculinas e femininas para adultos e crianças.

Atenção especial

Em março de 2019, a presidente de honra da OVG e coordenadora do GPS, Gracinha Carvalho Caiado, fez a primeira visita a uma comunidade quilombola. Ela foi a única primeira-dama de Goiás a visitar essa parcela da população goiana. Acompanhada da diretora-geral da OVG, Adryanna Melo Caiado, ela foi à casa de várias famílias, na região de Cavalcante, município que está entre os dez mais vulneráveis do Estado. Na época, ela deixou clara a intenção do Governo de Goiás e da Organização de cuidar daqueles que mais precisam.

Apesar da dificuldade de acesso e da logística complicada, o “Natal do Bem” também chegou às comunidades quilombolas que vivem na região da Chapada dos Veadeiros, tanto em 2019 quanto em 2020. Mais do que celebrar a data mais especial do ano, com a iniciativa, a OVG e o GPS distribuíram brinquedos, roupas e cestas básicas. Além disso, uma assistente social da Organização foi de casa em casa, verificando as necessidades das famílias e entregando enxovais para bebê e cadeiras de rodas.

No ano passado, a ajuda fundamental também chegou por meio da Campanha de Combate à Propagação do Coronavírus: moradores das 66 comunidades quilombolas de Goiás receberam quase 21 mil cestas básicas, além de mais de 3.100 máscaras de pano.

“Não poderíamos dormir tranquilos sabendo da situação em que essas famílias se encontram. Com o apoio do Governo de Goiás e parcerias com a iniciativa privada, temos cuidado de todos os que mais precisam, inclusive os moradores das comunidades quilombolas, uma gente tão sofrida e que ficou muitos anos esquecida pelo poder público”, afirma Gracinha Caiado.

Já a diretora-geral da OVG, Adryanna Melo Caiado, fala da importância da ação neste momento. “São comunidades de difícil acesso e que precisam muito da mão estendida do Estado. Essa é a missão da OVG. É o trabalho que o governador Ronaldo Caiado e a nossa presidente de honra têm se esforçado tanto para fazer”, ressalta.

Fonte: OVG-GO

About Goiás em Notícias

Check Also

Goiânia busca talentos em processo seletivo para trabalhar na prefeitura

Processo seletivo está disponível para 16 cargos na Secretaria de Prioridades Estratégicas. Inscrições seguem até …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *