Menina de 7 anos vende desenhos feitos por ela por R$ 2 e doa toda a renda a associação de pessoas com HIV, em Goiânia

Em dez dias, Keite Carolina de Sousa Vieira já vendeu cerca de 300 desenhos. Mãe se surpreendeu com a iniciativa da filha: ‘A ideia de dividir com o outro, mesmo que seja pouco, me deixou muito orgulhosa’.

Aos 7 anos, Keite Carolina de Sousa Vieira surpreendeu a família após ter a ideia de começar a vender desenhos feitos por ela mesma para ajudar uma instituição de apoio a pessoas com HIV, em Goiânia. Cada arte custa R$ 2. Segundo a mãe, a assistente social Maria Suely de Sousa Marinho, em dez dias, a menina já vendeu cerca de 300 desenhos.

“A gente fica orgulhosa por ver o espírito de solidariedade crescendo dentro dela, especialmente nesse mundo onde há tanto egoísmo, tantas pessoas querendo tirar vantagem em cima do outro. Ela criar isso, com a ideia de dividir com o outro, mesmo que seja pouco, me deixou muito orgulhosa”, disse a mãe.

Keite começou a fabricar os desenhos no dia 13 de fevereiro. Inicialmente, ela fez 27 desenhos. Após vender todos, precisou de mais braços para produzir as artes. Com isso, ela passou a contar com dois ajudantes: a avó, de 64 anos, e o irmão, de apenas 4. Juntos, os três usam tinta para dar vida ao projeto que recebeu o nome de “Arte da Solidariedade”.

Menina de 7 anos vende desenhos feitos por ela por R$ 2 e doa toda a renda a associação de pessoas com HIV, em Goiânia  — Foto: Arquivo pessoal/Maria Suely de Sousa Marinho

Menina de 7 anos vende desenhos feitos por ela por R$ 2 e doa toda a renda a associação de pessoas com HIV, em Goiânia — Foto: Arquivo pessoal/Maria Suely de Sousa Marinho

“Como eu sou assistente social, ela sempre me vê buscando doações ou indo levar doações para famílias. Às vezes, ela vai comigo, e ela se sensibilizou. Ela falou: ‘Mamãe, quero vender os desenhos para ajudar as pessoas que precisam’. E com isso ela começou, vendeu primeiro para o avô, depois para os tios, padrinhos e agora já vendeu cerca de 300 desenhos”, disse.

A venda dos desenhos vai ajudar a Associação Grupo Aids Apoio Vida Esperança (AAVE-AIDS), em Goiânia, a qual a própria Maria Suely trabalha como assistente social. A mãe conta que Keite está ansiosa para fazer a transferência do dinheiro.

“Todos os dias ela fala pra mim: ‘Mãe, vamos lá no banco?’. A gente esperou arrecadar um pouco do dinheiro. Essa semana nós vamos depositar para a associação. Isso está sendo bom até para melhorar o desempenho dela em matemática, pois ela recebe o dinheiro, dá o troco e fica contando os valores”, contou.

A mãe conta ainda que o “espírito de solidariedade” da filha não para de crescer e ela já tem em mente uma nova forma de ajudar o próximo. A menina, que tem os cabelos cumpridos, quer vendê-los para doar o dinheiro à associação.

“Ela tem um cabelo enorme e quer vender também para arrecadar mais fundos. Eu fico orgulhosa do espírito de solidariedade dela, com apenas sete anos”, disse a mãe.

Fundado em 1995, o grupo AAVE-AIDS: Apoio, Vida, Esperança é uma organização não governamental apoiada pela Arquidiocese de Goiânia. Os voluntários trabalham para resgatar a integridade da pessoa vivendo com HIV/AIDS, oferecendo apoio por meio de visitas domiciliares e hospitalares, além de promover atividades e projetos para as pessoas com o vírus e formas de prevenção.

FONTE: G1 GOIÁS

About Goiás em Notícias

Check Also

Goiânia busca talentos em processo seletivo para trabalhar na prefeitura

Processo seletivo está disponível para 16 cargos na Secretaria de Prioridades Estratégicas. Inscrições seguem até …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *